pensador.info www.emagrecerdevez.com

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Poemas de Sara Teasdale

Sara Teasdale (1884 - 1933)

If death is kind

Perhaps if Death is kind, and there can be returning,
We will come back to earth some fragrant night,
And take these lanes to find the sea, and bending
Breathe the same honeysuckle, low and white.

We will come down at night to these resounding beaches
And the long gentle thunder of the sea,
Here for a single hour in the wide starlight
We shall be happy, for the dead are free.

Se a morte é espécie

Talvez se a morte é espécie, e não pode haver retorno,
Vamos voltar para a terra uma noite perfumada,
E levar essas pistas para encontrar o mar, e dobra
Respirar o mesmo madressilva, baixo e branco.

Vamos descer à noite para estas praias retumbante
E o trovão longa e suave do mar,
Aqui, por uma hora à luz das estrelas larga
Nós estaremos felizes, pois os mortos estão livres. 
Love And Death

Shall we, too, rise forgetful from our sleep,
And shall my soul that lies within your hand
Remember nothing, as the blowing sand
Forgets the palm where long blue shadows creep
When winds along the darkened desert sweep?

Or would it still remember, tho' it spanned
A thousand heavens, while the planets fanned
The vacant ether with their voices deep?
Soul of my soul, no word shall be forgot,
Nor yet alone, beloved, shall we see

The desolation of extinguished suns,
Nor fear the void wherethro' our planet runs,
For still together shall we go and not
Fare forth alone to front eternity.

Amor e morte

Devemos, também, a ascensão do nosso esquecimento do sono,
E é minha alma que está dentro de sua mão
Lembre-se de nada, como a areia soprando
Esquece a palma do tempo em que rastejam sombras azuis
Quando os ventos ao longo da varredura do deserto escurecido?

Ou será que ainda me lembro, tho 'abrangeu
Mil céus, enquanto os planetas ventilou
O éter vago com sua voz profunda?
Alma de minha alma, nenhuma palavra deve ser esquecido,
Nem ainda sozinho, beloved, veremos
A desolação dos sóis extintos
Nem o medo do planeta wherethro void 'nossa executado,
Para continuam juntos havemos nós de ir e não
Tarifa de luz para a eternidade sozinho frente


Caros internautas

Caros internautas
"A literatura, como toda a arte, é uma confissão de que a vida não basta" Fernando Pessoa

Importante

Importante
Caso alguém seja autor de algum texto ou imagem contida neste blog, e não tenha sido creditada a sua autoria por meu desconhecimento, agradeço que me contatem imediatamente a fim de serem dados os devidos créditos.

Extrato de amora

De todas as postagens feitas aqui, o extrato de amora é a que é mais vista e mais comentada. Realmente há muitos depoimentos favoráveis ao extrato de amora, portanto, sinta-se a vontade para conhecer um pouco sobre os seus benefícios.
Quantos agoras perdemos esquecendo que o risco pode ser a salvação de muitas alegrias de nossas vidas... O medo que nos impede de sermos ousados agora, também está nos impedindo de vermos a linda pessoa que podemos ser. (Clarice Lispector)