pensador.info www.emagrecerdevez.com

sábado, 1 de maio de 2010

As pulseiras e a sexualidade do adolescente

 A moda das pulseirinhas coloridas, fininhas, baratinhas, feitas de silicone pegou entre os adolescentes e está assustando muitas escolas e famílias nos últimos meses. Chamadas de “pulseiras do sexo”, elas viraram moda entre os pré-adolescentes em todo o País.
Procedidas da Inglaterra fazem parte de um jogo chamado Snap (do inglês quebrar, arrebentar, partir) que consiste em quebrar a pulseira do outro e, dependendo da cor arrebentada, o prêmio vai desde um abraço até uma relação sexual.
A grande maioria dos pais desconhece o assunto, não sabe que se trata de um jogo por isso, não sabe que a moda pode ter conseqüências perigosas. Os meninos precisam conseguir arrebentar uma ou várias pulseiras para que recebam os carinhos correspondentes (amarela — abraço; rosa — mostrar o seio; roxa — beijo de língua; vermelha — dança erótica; verde — sexo oral a ser praticado pelo rapaz; branca — a menina escolhe o que quiser; azul — menina faz sexo oral; preto — relação sexual).
São portanto, as carícias envolvidas, que vem o que vem preocupando pais e educadores, assim como a banalização da sexualidade e o uso das pulseiras por pré-adolescentes e crianças a partir de dez anos de idade.
É incontestável que essa moda é no mínimo alvo de atenção por parte dos adultos. Pois as crianças de nove, dez e onze anos de idade podem estar utilizando esses acessórios de forma ingênua, sem saber ao certo o significado das brincadeiras, apenas para fazer parte do grupo. E, sendo assim, a melhor solução seria proibir seu uso como medida preventiva evitando sérias circunstâncias sexuais ou psicológicas, pois nos dias atuais não se sabe quem são nem onde estão os pedófilos e psicopatas em nossa sociedade.

Mas apenas proibir o uso não resolve já que essa fase da vida é um período de questionamentos, protestos, de dizer não sempre às regras impostas pelos pais ou responsáveis. Sem falar que a opinião do grupo termina sempre prevalecendo. Daí a importância de um diálogo aberto, da comunicação entre pais  e filhos, educadores e alunos, mostrando para essa juventude todos os riscos que ela corre.

É claro que os adolescentes necessitam descobrir seus sentimentos, sua sexualidade, sua auto-afirmação, mas isso deve ser feito com muita responsabilidade e consciência. O grande problema não é a frágil pulseira é a simbologia que ela traz em si, a apologia ao sexo que ela apresenta como moda.

Muitas escolas vêm proibindo o uso desses adornos e algumas alunas me perguntaram se eu iria proibir o uso do tal adereço lá na escola. E vocês o que é que acham? Eu não as usaria sabendo que poderia sofrer conseqüências indesejáveis, e você? Seria necessário proibir para evitar o uso delas?

Caros internautas

Caros internautas
"A literatura, como toda a arte, é uma confissão de que a vida não basta" Fernando Pessoa

Importante

Importante
Caso alguém seja autor de algum texto ou imagem contida neste blog, e não tenha sido creditada a sua autoria por meu desconhecimento, agradeço que me contatem imediatamente a fim de serem dados os devidos créditos.

Extrato de amora

De todas as postagens feitas aqui, o extrato de amora é a que é mais vista e mais comentada. Realmente há muitos depoimentos favoráveis ao extrato de amora, portanto, sinta-se a vontade para conhecer um pouco sobre os seus benefícios.
Quantos agoras perdemos esquecendo que o risco pode ser a salvação de muitas alegrias de nossas vidas... O medo que nos impede de sermos ousados agora, também está nos impedindo de vermos a linda pessoa que podemos ser. (Clarice Lispector)