pensador.info www.emagrecerdevez.com

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

A Lei N.º 128/97, de 07 de abril de 1997



Este trecho da Lei 128.97 colocado nesta página é somente a título de informação. Procure conhecer  a lei na íntegra.
A Lei N.º 128/97, de 07 de abril de 1997, reconhece a utilidade pública da Academia de Letras e Belas-Artes do Vale do Parnaíba - ALBEARTES.
(........)
Art. 1º - Fica reconhecida a UTILIDADE PÚBLICA, a ACADEMIA DE LETRAS E BELAS-ARTES DO VALE DO PARNAÍBA – ALBEARTES, com sede nesta cidade de Floriano e com Jurisdição nas áreas correspondentes a todo o vale do Rio Parnaíba.
Art. 2º - A ALBEARTES, de que trata o Art. 1º, é ima sociedade dotada de personalidade Jurídica, sem fins lucrativos, de duração indeterminada, constituída de piauienses e de naturais de outros Estados, ou território brasileiro, há mais de 10 (dez) anos, residentes no Piauí, de reconhecido valor em qualquer área do saber.
Art. 3º - Revogadas as disposições em contrário, esta lei entrará em vigor na data de sua publicação.
(...)

Academia de Letras e Belas-Artes de Floriano e Vale do Parnaíba – ALBEARTES




                A ALBEARTES foi fundada em 08 de julho de 1994 por iniciativa de um grupo de intelectuais, sob a inspiração de Herculano de Morais Filho, José Milton de Deus Fonseca, Heitor Castelo Branco, José Fortes e João Carlos Ribeiro Gonçalves
                O primeiro presidente da Academia foi o Dr. João Carlos Ribeiro Gonçalves, que a presidiu por 3 anos.       
É composta por 40 acadêmicos ( número estabelecido para toda academia), 78 sócios honorários e 18 sócios beneméritos.
                Os encontros entre os acadêmicos não acontecem rigorosamente como na Academia Brasileira de Letras (todas as quintas-feiras para o famoso chá das 5h), são menos regulares, acontecem nas casas dos acadêmicos, ou seja, na maioria das vezes na casa de Maria Carvalho.
                Desde o dia 05 de julho de 1997 quem a preside  José Bruno dos Santos. Após sua eleição a Academia passou a se chamar Academia de Letras e Belas-Artes de Floriano e Vale do Parnaíba.
                 A ALBEARTES já possui a sua sede própria,  cujo terreno foi uma doação Associação do Centro Operário São João, no Bairro Sambaíba.
                E sua construção deve-se principalmente ao empenho de seu presidente que não mediu esforços, em sacrifícios para ver o seu sonho realizado.
                A inauguração da sede aconteceu no dia 8 de julho de 2007, data do aniversário da cidade.
                A Lei N.º 128/97, de 07 de abril de 1997, reconhece a utilidade pública da  ALBEARTES.
No dia 8 de julho de 2007 foi inaugurada a sede da ALBEARTES, em magnífica solenidade. A festa contou com a presença de vários imortais, albeartianos e outras pessoas ilustres.
Após os discursos dos brilhantes oradores, aconteceram várias apresentações artísticas e terminou com um delicioso coquetel.


O discurso abaixo foi proferido pelo imortal Adrião Neto.

Exmo. Sr. Escritor José Bruno dos Santos, digníssimo Presidente da Academia de Letras e Belas-Artes de Floriano e Vale do Parnaíba – ALBEARTES;
Exmo. Sr. Desembargador Tomaz Gomes Campelo, digníssimo Presidente da União Brasileira de Escritores do Piauí – UBE/PI, e da Academia  Pedrosegundense de Letras e Artes, em nome de quem saúdo os demais componentes desta ilustre mesa de honra, já devidamente evidenciados pelo cerimonial.
Ilmo. Sr. Dr. José Leão, em nome de quem cumprimento a distinta plateia;
Ilustríssimos vereadores Miguel Vieira de Barros e José Pequeno, em nome dos quais cumprimento a Câmara Municipal de Floriano e a de Barão de Grajaú, aqui representada por um dos seus edis;
Ilustríssimos representantes da Academia Piauiense de Letras, da Academia de Letras do Vale do Longá,  da Academia de Letras, Artes e Ecologia do Leste Maranhense e das demais instituições culturais aqui presentes;
Ilustríssima Sra. Jornalista Genu Moraes, em nome de quem cumprimento todos os visitantes e a imprensa;
Caríssima Jocilene Rocha, em nome de quem cumprimento as mulheres florianenses;
Caros Albertianos;
  Senhores e senhoras
 
No cumprimento do dever protocolar imposto pelas atribuições inerentes ao cargo de Secretário de Relações Públicas da Academia de Letras e Belas-Artes de Floriano e Vale do Parnaíba – ALBEARTES, que tenho a satisfação de ocupar neste momento histórico em que a nossa instituição cultural, concomitantemente, comemora os seus 13 anos de fundação e a inauguração da sua sede própria – data em que também a bela e acolhedora cidade de Floriano, a Princesinha do Sul, comemora os seus 110 anos de existência, tenho a honra de subir a esta tribuna para saudar os florianenses, os albertianos e todos os visitantes.
Há 110 anos, Floriano, oriunda da Colônia Rural de São Pedro de Alcântara, fundada em 1874, pelo engenheiro agrônomo Francisco Parentes, passou a gozar do status de cidade. Para a sede do empreendimento rural, o seu fundador, natural da cidade de Barras do Marataoan – a terra dos intelectuais, dos governadores e dos marechais do Piauí – escolheu o lugar denominado de Chapada da Onça, situada na margem oriental do Rio Parnaíba, a 60 léguas de Teresina e a 150 do litoral.
 A cidade nasceu com vocação agro-pastoril, no entanto, desde a fundação da Colônia Rural de São Pedro de Alcântara, que lhe deu origem, despertou para a educação. Além dos projetos de criação de gado e de implementação da agricultura, o seu fundador oferecia aulas de educação física, artes e zootecnia, entre outras, portanto, não foi à-toa que Floriano se transformou no mais importante  polo educacional do Sul do Piauí.
Mas além da educação a cidade de Floriano destaca-se também em outros setores, especialmente na prestação de serviços, como: saúde, turismo, e comércio, em cuja atividade contou com a grande contribuição dos imigrantes árabes, notadamente dos sírio-libaneses, que ajudaram a alavancar o progresso do município, onde também disseminaram a bagagem genética de um povo aguerrido e lutador, que não se deixa abater diante dos obstáculos da vida.
Ainda hoje os prédios do Centro Cultural Maria Bonita e do Terminal Turístico, estão aí para testemunhar as origens desta progressista cidade, que nasceu sob as bênçãos de São Pedro de Alcântara, o nosso glorioso padroeiro.
 Nesses 110 anos de existência, como cidade, a Princesinha do Sul, vem se destacando como um dos principais municípios do Estado, figurando como influente polo de desenvolvimento e como importante ponto de convergência de vasta área do sul do Piauí e do Maranhão.
Foi exatamente neste cenário de grande prosperidade, que em 08 de julho de 1994, uma plêiade de intelectuais se reuniu no Espaço Cultural Maria Bonita para fundar um sodalício, tendo como principal finalidade fomentar o desenvolvimento das letras, das artes e da cultura da grande Floriano e do Vale do Parnaíba. Foi assim que surgiu a Academia de Letras e Belas-Artes de Floriano e Vale do Parnaíba – ALBEARTES.
Dentre seus fundadores mencionamos os nomes de José Milton de Deus Fonseca, José Expedito de Carvalho Rego, de saudosas memórias; Heitor Castelo Branco Filho, Herculano Moraes, João Carlos Ribeiro Gonçalves, Antenor de Castro Rego Filho e José Alves Fortes Filho.
                Apesar do entusiasmo e da empolgação dos seus fundadores a ALBEARTES somente foi instalada em 05 de julho de 1997, por ocasião do cumprimento da programação alusiva ao centenário da cidade de Floriano.
                A instituição teve como primeiro presidente o Dr. João Carlos Ribeiro Gonçalves, que deu o pontapé inicial para a sua regularização e para o cumprimento do seu desiderato.
                Hoje, neste dia histórico em que Floriano comemora os seus 110 anos de fundação, o nosso cenáculo aniversaria junto com a cidade – comemora 13 anos de instituição e inaugura a sua sede.
                Neste dia de júbilo, o nosso silogeu tendo como presidente o escritor José Bruno dos Santos este baluarte das letras de Floriano, que soergueu esta academia dotando-a de sede própria, e como Chanceler o Dr. João Carlos Ribeiro Gonçalves realiza a sua primeira solenidade de outorga da insígnia “Instituto do Mérito Cultura Eurípides Clementino de Aguiar”, contemplando algumas personalidades com a sua maior honraria.

     Senhores e senhoras!
Depois deste breve passeio pela história, investido nas funções de Secretário de Relações Públicas desta agremiação literária e como “cidadão florianense por conta própria”, venho de público, apresentar os nossos parabéns à cidade de Floriano e à ALBEARTES e renovar os nossos cumprimentos de saudação a todos os presentes e dar as nossas boas vindas a todos os visitantes.
Finalizando, gostaria de dar Viva à ALBEARTES, pelos seus 13 anos de fundação e pela inauguração de sua sede própria!, Viva à Floriano, pelos seus 110 anos de existência! Viva a São Pedro de Alcântara – o nosso Glorioso Padroeiro!, a quem peço uma caloroso salva de palmas.

Saudações Alcantarinas e Albertianas a todos e boa noite!

Adrião Neto – Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil, em Floriano. Dicionarista biográfico, historiador, poeta e romancista. Um dos escritores mais premiados do Piauí. Autor de várias obras e da ideia da inclusão da data histórica da Batalha do Jenipapo (13 de março de 1823) na Bandeira do Estado do Piauí – Sugestão devidamente viabilizada pela Assembleia Legislativa (Lei nº 5.507, de 17 de novembro de 2005, de iniciativa do Deputado Homero Castelo Branco).

Pesquisa de:  Mª Umbelina Marçal Gadelha - Umbelarte.

JOSÉ BRUNO DOS SANTOS



 
Nasceu em 6 de outubro de 1924. Político, jornalista, escritor, comerciante e desportista. Entre os cargos exercidos destacam-se: Vereador; Prefeito de Floriano e Deputado Estadual; Diretor Administrativo-Financeiro da Superintendência de Desenvolvimento do Extremo Sul do Piauí. Fundou e dirigiu o jornal Tribuna do Sul, em Floriano. Presidiu a Companhia Editora do Piauí. Fundador e editor do Suplemento Cultural do Diário Oficial do Estado. Presidente da Academia de Letras Belas-Artes se Floriano e Vale do Parnaíba -  ALBEARTES.
Membro fundador da Federação das Academias de Letras e Cultura do Piauí (FALPI); membro da ALRESC, da Academia Parnaibana de Letras (APAL) e do Instituto Histórico de Buriti dos Lopes. Membro da União Brasileira de Escritores do Piauí.
Condecorado com diploma de Personalidade Cultural do Século, outorgado em 2001 pela Academia de Letras da Região de Sete Cidades (ALRESC). Verbete: do Dicionário Biobibliográfico de Escritores de todos os tempos, de Adrião Neto; e do Dicionário Whos, who in Brazil – Quem é quem no Brasil?
Obras: Transpondo Barreiras; Crônicas para a História; Coletânea de Casos e Causos; participou da Antologia Escritores, Volumes I e III (2000 e 2004), organizada por Tomaz Gomes Campelo.
Fonte: http://www.meionorte.com/blogs/

JOSÉ PARAGUASSÚ MARTINS CRONEMBERGER REIS



Florianense. Poeta, compositor e músico. Em 1978 conquistou o 1º lugar no concurso de música carnavalesca. Em 1996 classifica-se entre os 5 melhores que representaram Floriano em Parnaíba, no festival de músicas inéditas do SESC. Conquistou em 2006, o 1º lugar na Mostra SESC Piauí de Música. Teve poesias publicadas: na 1ª edição da Revista Fonte e no livro organizado por Lourdinha Lopes, "Pequena Antologia Poética de Floriano".
É membro da Academia de Letras e Belas Artes de Floriano e Vale do Parnaíba - ALBEARTES, cadeira Nº 13. Contemplado com: Diploma do Mérito Cultural Poeta Ovídio Saraiva de Carvalho e Silva, ofertado pela Academia de Letras da Região de Sete Cidades; Diploma do Mérito Cultural Combatentes da Lagoa do Jacaré ofertados pela Academia de Letras da Região de Sete Cidades; Diploma do Mérito Cultural e Ecológico Bury-Açu, o Espirito do Brejo, ofertado pelo Instituto de História, Artes e Letras IHAL.
É um dos fundadores do Projeto Cultural Florart.
Consta no dicionário biográfico de Escritores Piauienses, de Adrião Neto. Tem poesias e músicas publicadas nos blogs: Blog Tio Borges; Portal de Floriano; Jornal São Paulo em Notícias de São Paulo e no Blog Umbelarte, e nos sites:
·         www.correiodonorte.com.br; www.becodospoetas.com.br;
·         www.poetasdopiaui.com.br.
Fonte: http://www.recantodasletras.com.br/autores/joseparaguassu

Caros internautas

Caros internautas
"A literatura, como toda a arte, é uma confissão de que a vida não basta" Fernando Pessoa

Importante

Importante
Caso alguém seja autor de algum texto ou imagem contida neste blog, e não tenha sido creditada a sua autoria por meu desconhecimento, agradeço que me contatem imediatamente a fim de serem dados os devidos créditos.

Extrato de amora

De todas as postagens feitas aqui, o extrato de amora é a que é mais vista e mais comentada. Realmente há muitos depoimentos favoráveis ao extrato de amora, portanto, sinta-se a vontade para conhecer um pouco sobre os seus benefícios.
Quantos agoras perdemos esquecendo que o risco pode ser a salvação de muitas alegrias de nossas vidas... O medo que nos impede de sermos ousados agora, também está nos impedindo de vermos a linda pessoa que podemos ser. (Clarice Lispector)